terça-feira, 9 de março de 2010

A árvore das possibilidades

Por dentro também sou saudade e parte de mim vez em quando visita tudo aquilo que não colhi na árvore das possibilidades. Mas a cada dia vou aprendendo a amar minhas escolhas, afinal, não convém colhermos mais frutos do que somos capazes de saborear com total presença e paz, de forma que colher uma possibilidade significa, naturalmente, abrir mão de outras tantas. Assim, vou descobrindo, a cada passo, que apaziguar meu desejo é ser plena ao degustar o fruto que colhi. Afinal, saber quem sou e ser-me é a única possibilidade que é suficiente e está presente em todas as outras possibilidades.

Nenhum comentário: